São Francisco – Golden Gate Park

São Francisco – Golden Gate Park

 

Golden Gate Park

 

O Golden Gate Park, ao contrário do que possa parecer, não fica próximo à famosa ponte. Se localiza na parte noroeste da cidade, enquanto a Golden Gate fica na região nordeste.

O parque é maravilhoso, e merece um dia inteiro reservado pra ele. Tivemos alguns contratempos nesse dia, nos obrigando a chegar mais tarde do que o previsto. Só tivemos tempo de conhecer o California Academy of Science, que vale muito a visita. Chegamos e fomos logo garantir a troca de ingressos para o planetário, que foi legal, mas esperávamos mais. Ainda estavam na nossa programação observar a cidade de São Francisco do observatório que fica na cobertura do The Young Museum, mas não conseguimos subir; passear no Japanese Tea Garden (grátis até às 10h) e dar uma passada no Conservatory of Flowers.

Deixo aqui duas sugestões de leitura que são verdadeiros “manuais” do parque, não nos deixando muito mais pra falar:

San Francisco: desvendando o Golden Gate park

Golden Gate Park: modo de usar

Depois ainda demos uma passada para ver as Painted Ladies, , uma fileira de 5 casas vitorianas pintadas em cores diferentes e com vistas lindas do centro da cidade, sobreviventes do terremoto de 1906, e do grande incêndio que destruiu parte significativa da cidade.

 

Seguimos, então, nosso caminho para Monterey, nos despedindo dessa cidade linda. No próximo falamos um pouco de lá.

Yosemite Park

Yosemite Park

 

 

 

Yosemite Park

 

 

 

No oitavo dia da nossa viagem a programação era pegar a estrada em direção ao Yosemite Park. Estávamos no Balboa RV Park, um camping ao norte de Los Angeles. Acordamos, demos uma “geral” na casinha, lidamos com os reservatórios, esvaziando os de dejetos e enchendo o de água, conferimos gás e combustível e os suprimentos e pé na estrada.
Trajeto Los Angeles - Yosemite Park
Trajeto Los Angeles – Yosemite Park
Nesse mapa dá pra entender melhor a posição do Parque no estado. Estávamos indo para o norte, e esperando que a temperatura baixasse, mas continuou bem agradável. Há quatro entradas principais para o Parque: Arch Rock (Hwy 140), South Entrance (Hwy 41), Big Oak Flat (Hwy 120 oeste) e Tioga Pass (Hwy 120 leste).  Entramos pela hwy 120 leste. Ao chegar próximo ao parque, perdemos todo o sinal de telefone e internet. Ficamos completamente isolados do mundo até depois de sair dele, três dias depois. No Parque, vimos pessoas usarem o celular normalmente, mas é bom saber que isso pode ocorrer e avisar aos parentes que você pode ficar incomunicável antes de chegar! É importante, também, encher o tanque antes de entrar no Parque. Lá são poucos os postos, com preços mais altos.
A ideia era ir direto ao Mariposa Grove ver as sequoias gigantes. Porém, chegamos mais tarde do que o esperado e fomos direto para o Wawona Camping. E aqui aproveitamos para falar sobre as opções de hospedagem, que são basicamente três:
  • Se você estiver viajando de motorhome ou levando sua barraca, a opção mais indicada são os campings públicos. Eles ficam dentro do parque e são lindos! Os dois que ficamos eram bem cuidados, com um rio que corta o camping. Há dois inconvenientes: normalmente é necessária a reserva de abril a setembro, que é feita online, através do pagamento de uma taxa, com 5 meses de antecedência. Só que a procura é muito grande, e se você não tiver esse tempo de antecedência do planejamento, suas chances de conseguir um “site” são pequenas. Li as avaliações e escolhi o site que eu queria reservar. No dia da abertura da agenda, às 13h (hora do Rio de Janeiro, correspondendo às 7horas na California), eu já estava com todo o processo preparado, apenas para confirmar no momento em que abrisse e … não consegui o site que queria. Consegui outro, que no final não fez muita diferença. Mas estávamos indo em Abril, acredito que a procura em julho ou agosto seja ainda maior. A outra desvantagem é que não há energia disponível, apenas na área comum, o que não foi problema já que tínhamos o gerador para usar o microondas ou o aquecedor (à noite a temperatura caiu bem!).
  • Outra opção são os hotéis dentro do Parque. Como pode-se imaginar, seus preços não são muito amigáveis. Mas, segundo relatos, tem seu charme.
  • A última opção são os hotéis nas cidades próximas ao Parque. Seus preços são consideravelmente inferiores aos hotéis do Parque, mas é necessário sair (e no dia seguinte retornar), perdendo bastante tempo. Quando se está viajando com crianças, então, essa opção é bastante complicada. Vale pesar o que funciona melhor pra você.
Wawona Campground
Wawona Campground
Wawona Campground
Wawona Campground
Ficamos com medo dos vários avisos para não deixar alimentos, produtos de limpeza e nada que tivesse cheiro forte no interior da barraca ou do carro, por causa da visita dos ursos, e colocamos tudo no armário disponibilizado por eles. No dia seguinte descobrimos que, no caso dos RVs, isso não era necessário. Melhor prevenir, né?
Sequoias gigantes no Mariposa Grove
Sequoias gigantes no Mariposa Grove
California tunnel tree, Mariposa Grove. Yosemite National Park, California, USA.
California tunnel tree, Mariposa Grove. Yosemite National Park, California, USA.
No dia seguinte fomos finalmente conhecer as sequoias gigantes. Deixamos o “carro” no centro de visitantes e fomos de ônibus (incluso no ingresso). Há opções de trilhas para todos os gostos, a partir do ponto que o ônibus nos deixa. Não fizemos a maior mas andamos bastante, mesmo com os 3 meninos (11, 8 e 5) andando e a caçula (1) na “mochila”, nas costas. Foi tranquilo, e ficamos bem impressionados. Abusamos das fotos panorâmicas para conseguir enquadrar as “arvorezinhas”. Lembrando que, como perdemos as fotos, as que ilustram esse post foram emprestadas da web.
Encontramos um excelente guia para quem vai visitar o Yosemite no MauOscar. Obrigada Mauricio e Oscar!
No próximo post continuaremos nosso passeio pelo Yosemite National Park. E você, já foi ao Yosemite? Gostaria de ir? Conta pra gente!

 

 

 

 

 

 

 

 

LEGOLAND® California

Existem, na verdade, três atrações no mesmo local: o SEA LIFE® Aquarium, o LEGOLAND® Water Park e o LEGOLAND® California, o parque propriamente dito. O parque aquático fica dentro do parque principal, sendo necessário adquirir os dois ingressos, e o aquário fica ao lado dele, do lado de fora.

Só tínhamos um dia e queríamos conhecer os três parques, apesar de ter lido que isso não seria possível, sendo melhor escolher duas das três atrações. Chegamos cedo e fomos direto para o aquário, já que ele normalmente abre um pouco antes dos outros. Conseguimos conhecer os três. Mas claro que isso é mais fácil num dia em que o parque fecha às 8 ou 9 da noite do que quando fecha às 4 da tarde. Por isso vale se planejar para escolher o melhor dia para ir!

 

Escultura de Lego do Sea Life
Escultura de Lego do Sea Life

 

As crianças entram por um túnel e aparecem "dentro" do aquário
As crianças entram por um túnel e aparecem “dentro” do aquário

 

Sea Life
Sea Life

 

O aquário é bem legal, com uma área impressionante de águas-vivas (jellyfish), espaços para as crianças brincarem e, claro, esculturas de LEGO, dentro e fora dos aquários. Mas nada que leve mais de duas horas. Ainda mais com a ansiedade das crianças para entrar no parque! Aqui você encontra o mapa oficial do aquário para se programar. Os horários de funcionamento variam, mas podem ser encontrados aqui.

 

As esculturas de LEGO surpreendem a todos, principalmente aqueles que gostam do brinquedo.  A surpresa na cara dos pequenos ao explorar cada escultura é sensacional! Levamos uma máquina digital compacta para que eles pudessem fazer suas próprias (centenas) de fotos, de cada detalhe que interessou, e eles curtiram muito. A pequena adorou brincar com o LEGO gigante. E, claro, todos se esbaldaram nos brinquedos.

Dragão no LEGOLAND® California. Depois encontramos seus ovos!
Dragão no LEGOLAND® California. Depois encontramos seus ovos!

 

Star Wars: uma das áreas preferidas das crianças
Star Wars: uma das áreas preferidas das crianças

 

Alguns brinquedos molham!
Alguns brinquedos molham!

 

Brinquedo do Legoland
Brinquedo do Legoland

 

Até na entrada dos restaurantes há esculturas de LEGO convidando a entrar!
Até na entrada dos restaurantes há esculturas de LEGO convidando a entrar!

 

Os horários também variam. Este é um mapa que ainda informa as restrições de altura para cada brinquedo.

 

O Water Park, como já foi dito,  fica dentro do LEGOLAND. Neste tivemos pouco tempo, mas foi suficiente, já que não interessou tanto aos maiores. Os pequenos, claro, adoram água de todas as formas, e curtiram bastante. Os grandes também gostaram, mas, apesar do pouco tempo, não ficaram frustrados, disseram ter conhecido tudo o que queriam.

LEGOLAND® Water Park
LEGOLAND® Water Park

 

Este parque não abre o ano todo, funciona mais ou menos de março a agosto, e nos fins de semana de setembro e outubro. Confira aqui qual o horário de funcionamento.

 

O complexo também inclui um hotel temático, que inclui vantagens para hóspedes como entrada antecipada no parque. Os quartos são temáticos, e você pode escolher um dos quatro temas oferecidos. O café da manhã está incluído na diária. Mas achamos a diária salgada, e tínhamos nossa “casinha” nos esperando. Para quem não acompanhou, no roteiro desta viagem contamos nossa opção de hospedagem.

 

O motorhome

Não vamos aqui fazer um tratado sobre o motorhome (ou RV), até porque já existe um “manual” muito bom sobre como operá-lo aqui (obrigada, Claudia!). Nossa intenção é oferecer dados para que cada família decida se vale mais a pena alugar um carro e dormir em hotéis ou alugar uma “casinha ambulante”, uma “van de acampar”, como diz a Peppa Pig.

Nosso RV na Califórnia
Nosso RV na Califórnia

Analisando primeiramente a questão financeira, achamos que não há muita diferença entre as duas opções, considerando o aluguel do motorhome, o gasto maior de combustível deste em relação ao carro e a estada em campings versus o aluguel do carro, o consumo menor de combustível e o pernoite em hotéis (simples).

Aqui devemos considerar que é comum nos EUA a realização de “free camping”, que consiste em estacionar o veículo em locais permitidos e pernoitar, sem a necessidade de pagar um camping, o que diminui consideravelmente o custo. Colocamos, inclusive, no roteiro, a previsão de free camping em alguns dias. Contudo, não o fizemos. No início porque, como brasileiros que vivem numa cidade grande, achamos que não dormiríamos tranquilos dentro de um veículo, na rua. Provavelmente é um receio sem fundamento, já que a sensação de segurança era grande e é uma prática amplamente realizada pelos nativos.

Mas percebemos que, como somos muitos, esgotávamos o reservatório de água e enchíamos o de “gray water” (toda a água usada nas pias e chuveiro) em um dia. E teríamos que procurar Dump Stations para reabastecimento quase diariamente. Achamos que isso deve funcionar bem para famílias pequenas, mas não para a nossa! Além disso, tomar banho num banheiro de motorhome pode ser adequado e até divertido para , mas definitivamente não é muito confortável para adultos grandes!

 

Motorhome (7)
Cozinhando no RV

O segundo fator a considerar é a praticidade. Adorei arrumar as roupas de todos nos armários no primeiro dia e só ter que pegar as malas novamente no último! Só de imaginar carregar 6 malas para o hotel toda noite, e de volta para o carro de manhã, e procurar as roupas de todos na mala me deixa cansada! Em compensação no RV temos que arrumar as camas todos os dias (pelo menos as que se transformam em mesa e sofá) e limpar o veículo de tempo em tempo, enquanto no hotel é só tomar café e partir (só pra lembrar: normalmente o café da manhã não é oferecido pelos hotéis americanos. Você pode levar seu café para tomar no quarto ou fazer essa refeição numa lanchonete). O que dá mais trabalho para você?

 

Curtindo o RV
Curtindo o RV

 

Jantando no RV
Jantando no RV

 

Viagens longas com crianças certamente incluem os famosos: “mãe, quero fazer xixi” (na melhor das hipóteses), ou “tô com fome!”. Num carro isso significa procura de locais adequados e muitas paradas. Num RV o banheiro está sempre disponível, assim como a geladeira e o armário de lanchinhos. Ponto para o RV?

 

Motorhome (2)

Lanchinho no motorhome
Lanchinho no motorhome

Dirigir um RV na estrada não é difícil, mas não é tão simples quanto dirigir um carro! Eu até gostei da experiência, e repetirei sem problema, mas o marido não se sentiu muito à vontade. Na cidade, contudo, a superioridade do carro é real. Isso é especialmente verdade em cidades que não tem um sistema de transporte público tão eficiente, como Los Angeles. Nas que tem, como San Francisco, o ideal é estacionar o veículo, qualquer que seja ele, e aproveitá-lo. Mesmo assim, achar um lugar que comporte um RV, e estacioná-lo, não é tão simples quanto um carro.

 

Motorhome (4)
Dirigindo o RV

O RV é certamente mais espaçoso, permitindo que as crianças ora sentem em torno da mesa para desenhar ou jogar, ora sentem lado a lado no sofá (ambos com cinto de segurança). Já o carro obriga as crianças a ficar na mesma posição por longos períodos.

Os campings americanos normalmente tem uma boa infraestrutura, oferecendo lavanderia (também presente em muitos hotéis), lojinha de conveniência, rio ou praia, playground. Os que ficamos, mesmo os de Yosemite, também oferecem em cada “lote” uma mesa para refeições e um local próprio para uma fogueira.
Os hotéis simples, ou motéis, oferecem apenas o quarto (normalmente com 2 camas queen), frequentemente com uma mesa. Mas costumam ser mais “centrais”, com mais comércio próximo.

 

Motorhome (3)
Vinho e marshmellow na fogueira

E você, já viajou de motorhome? Como foi sua experiência? Como você prefere viajar?

Roteiro Califórnia

 

Roteiro California

 

 

Quando a Califórnia surgiu como opção de viagem da família e fomos pesquisar na web, encontramos o relato da viagem da Claudia, no ótimo Felipe, o pequeno viajante. Estava decidido: faríamos uma viagem de motorhome pela Califórnia!

Tínhamos bastante tempo para os preparativos. Montamos um roteiro que nos ajudou bastante, apesar de sabermos que seria impossível seguí-lo à risca. Gostamos da liberdade que o motorhome nos proporcionou, por isso só fizemos as reservas para algumas noites: o primeiro camping, os campings do Parque Nacional de Yosemite, que normalmente exigem reserva com 3 meses de antecedência, e as últimas noites, num hotel próximo aos parques da Disney. Para as outras noites colocamos uma sugestão no roteiro e marcamos várias opções no Google Maps, para escolhermos dependendo de onde estivéssemos.
Não conseguimos conhecer todas as atrações do roteiro original, por várias razões. Como a vontade de conhecer tudo é grande (mas o tempo nem tanto), talvez tenhamos “super-dimensionado” nossos dias. Foi nossa primeira experiência viajando de motorhome, e gastamos mais tempo do que imaginávamos para encher/ esvaziar os reservatórios, limpar a “casinha”, lavar louça e roupa. Afinal, a família é grande e as crianças pequenas! E as crianças ficaram doentes em parte da viagem, talvez pela alcalinidade da água local, diferente da que estamos acostumados.
Mesmo assim, segue roteiro original, com dicas tiradas de outros blogs, que pode servir de inspiração para outras famílias.
1. Dia: Chegada em LA. Shuttle para a agência de RV.
KOA Campground em Chula Vista (185km, 2h).
2. Dia: San Diego Zoo (15 km, 15 min), (9-18h).
Koa em Chula Vista.
3. Dia: 9h- Sea World ( 25km, 20 min)
Old Town San Diego State Historic Park: velho-oeste americano, comida mexicana.
Koa Campground.
4. Dia: 9h- Coronado (28 km, 30 min).
USS Midway (10km, 20 min).
Estátua do Beijo do Marinheiro.
Seaport Village e/ ou Gaslamp Quarter (entre 4. e 8. Av.).
Passear por La Jolla (23km, 30min)- Leões marinhos de La Jolla Cove.
Koa em Chula Vista (36km, 30 min).
5. Dia: San Diego Castles.
Compras. Ross. Carlsbad Premium Outlet (21km, 20 min).
Paradise Resort.
6. Dia: Legoland (11 km, 10 min).
Water Park.
Sea Life.
Paradise Resort (10km, 10 min) ($60,00).
7. Dia: Universal Studios Hollywood (160km, 1h50min).
Balboa RV Park (20km, 20 min)
8. Dia: Mariposa Grove (434 km, 4h20min).
Wawona Campground (13 km, 15 min).
9. Dia: Glacier Point (43km, 1h)
Tunnel View (38km, 50 min)
Almoço no Yosemite Valley (10 km, 15 min)
Valley Visitor Center
Bridalveil Fall (10km, 14min + 10 min trilha)
Mirror Lake (10km, 14min)
North Pines Campground (160m, 1 min)
10. Dia:  Napa Valley. Visitor Center (310 km, 4h). Almoco: Wine Spectator Greystone Restaurant?
V. Sattui Winery (9-17h, $15,00. Tem um “Marketplace, Deli & Gift Shop” e gramado para pic-nic). Sterling Winery (10:30-16:30h, $29 adultos e $15 crianças, com teleférico). Castello di Amorosa (9:30-18h, $20 adultos e $10 crianças com suco incluído. Com chocolate belga: +$4 por pessoa).
Calistoga RV Park.
11. Dia: San Francisco.
Estacionar na Larkin Street (114km, 1h30min).
Lombard Street- descer a pé a rua mais íngreme dos EUA (150m).
Fisherman’s Wharf. (1,5 km, 15 min) Comprar chocolate na Ghirardeli Square.
Pegar bicicletas na Blazing Saddles (300m).
Atravessar Golden Gate e conhecer Sausalito (12km, 1h30min).
Pegar ferry. Pier 39 (leões marinhos)(9,4km, 30 min).
Trocar voucher do CityPass no Pier 33 (450m, 5min).
Devolver bicicletas (1,4km, 15 min). Experimentar “clam chowder” na Bouldin Bakery.
Pegar RV (bonde Powell-Hyde, 3 min). Vista Point (8km, 12 min)
12. Dia: alcatraz (pier 33), (Programar 2,5h).
almoço (pier 23 Cafe?).
The Exploratorium (850m).
Ferry Building (lanche, compras), (800m).
Vista Point.
13. Dia: Golden Gate Park (8 km, 12 min).
Japanese Tea Garden (Verão (9 às 18h, grátis até às 10h!). 400m.
California Academy of Sciences (Segunda a Sábado: 9:30 às 17h). 400 m. Almoço (restaurante do museu?).
The Young Museum (Terça a Domingo: 9:30 às 17:15). 230m.
Conservatory of Flowers (terça-domingo: 10-16:30h). 1 km.
Koret Children’s Quarter Playground. 600 m.
Painted Ladies (3,6 km, 10 min).
Vista Point
14. Dia: Estacionar em East Beach (8km, 15min).
Civic Center (76x – 35min). San Francisco City Hall. Union Plaza.
Union Square Park (1,2km, 15 min)
Chinatown (750 km, 10 min).
North Beach (little Italy).
Coit Tower
East Beach (30min)
Dennis the Menace Park (200km, 2h15min)
15. Dia: Monterey (É a cidade do Zorro!). 25 km
Monterey Bay Aquarium
Pacific Grove Gate (1,5 km, 3 min). 17 mile drive
Carmel Gate (15km, 1h?). Scenic Road. Carmel River State Beach. Conhecer Carmel.
16. Dia: Point Lobos State Reserve (Mon 70.2, 3km), (13km, 15min).
Rocky Point (MON 62.0), (14km, 14min). Rocky Point Restaurant.
Hurricane Point (MON 58.3), (6km, 7min).
Point Sur Lightstation State Park (MON 54.1), (9km, 15 min)
Pfeiffer Big Sur State Park (MON 46.9), (14km, 20min). Pffeifer Beach (5km, 10min).
Julia Pffeifer Burns State Park (MON 35.9), (20km, 30min). McWay Falls.
São Luís Obispo (54 km, 40min). Missão (por fora?)
Santa Maria Pines Campground (48km, 30min).
17. Dia: Solvang (60km, 35min). Ver enfeites natalinos no Jule Hus.
Santa Bárbara (51 km, 40min). Missão. Courthouse.
Camarillo Premium Outlets (67km, 45 min).
Point Mugu SP (22km, 20min).
18. Dia: Devolver RV. Cruise America (91km, 1h30min).
Private tour (5h).
Ramada Maingate (60km, 40min).
Jantar no Downtown Disney (4,5km, 10min).
19. Dia: Disneyland Park (450m, 5 min).
20. Dia: Califórnia Adventure (600m).
21. Dia: repetir parque de preferência.
22. Dia: Shuttle para o aeroporto.
']); _gaq.push(['_trackPageview']); (function() { var ga = document.createElement('script'); ga.type = 'text/javascript'; ga.async = true; ga.src = ('https:' == document.location.protocol ? 'https://ssl' : 'http://www') + '.google-analytics.com/ga.js'; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(ga, s); })();