Belém – primeiro dia

Belém – primeiro dia

 

 

Nossa última viagem já tem 7 meses, e a urgência de conhecer novos lugares vem aumentando. Recebemos um e-mail do programa de milhagem informando que havia algumas milhas vencendo. Pronto: é a desculpa perfeita para planejar o próximo destino! Uma busca pelos voos disponíveis no próximo feriado e o destino foi escolhido: Belém. Agora podemos iniciar uma das partes mais legais da viagem: a pesquisa sobre a cidade nos blogs de viagem e no TripAdvisor e montar o roteiro, que nem sempre é seguido mas otimiza muito nosso pouco tempo disponível para viajar. Vacina para febre amarela 10 dias antes da viagem e mãos à obra!

Nosso voo chegou por volta de meio dia. Como a família é grande achamos que teríamos dificuldade em acomodar todos num táxi, e alugamos um carro. Ao colocar o pé fora do aeroporto a constatação de que as informações colhidas eram verdadeiras: a cidade é quente!!!

Partimos direto para o Mangal das Garças, que abriga o restaurante estrelado Manjar da Garças: um paraíso refrigerado, com música ao vivo e boa comida. Funciona como buffet (R$65,00 por pessoa). No dia que fomos não tinha o famoso pato no tucupi, mas provamos o peixe filhote, de carne branquinha. Aprovado por todos!

Mangal das Garças
Mangal das Garças
Farol de Belém
Farol de Belém

 

Depois fomos conhecer o parque: uma “reconstrução” do mangue. Ele é composto por vários espaços, cada um com ingresso separado (R$4,00). Todos são comprados no Farol de Belém, e existe a opção de comprar o “passaporte” (R$12,00), válido para todos os espaços. O próprio Farol, uma torre metálica de 47 metros, é um mirante do parque, mas não possui telas de segurança, só permitindo o acesso a maiores de 1,20m. Fiquei com os dois menores enquanto o pai subiu com os maiores.
Borboletário
Borboletário

 

Adoramos o borboletário, o maior do Brasil e um dos maiores do mundo. Um funcionário colocou uma borboleta no braço das crianças, que, depois de vencer o medo, curtiram a experiência.
Viveiro das Aninguas permite apreciar mais de 35 espécies de aves. Pena que os funcionários ainda são pouco preparados. A resposta às minhas indagações sobre os animais que poderíamos ver foi: pássaros e aves, e apontou para um panfleto! Desisti de maiores informações!
Por todo o parque há guarás soltos, com suas penas vermelhas contrastando com o verde das copas das árvores, além de iguanas pelo gramado!
Iguana no Mangal
Iguana no Mangal
Guará
Guará
Demos por encerrado o primeiro dia de passeio e fomos para o Radisson Hotel, confortável e bem localizado. Uma dica para as famílias grandes: eles possuem unidades com dois quartos, sala e microondas, que não são comercializadas pelo Booking. Gostamos do hotel mas tivemos alguns contratempos, como falta de toalhas (todos os dias!) e fechamento da área de lazer para manutenção (nos primeiros dias), não comunicada previamente. Imagina chegar ansiando por um relax refrescante e ter que explicar às crianças que não podem ir à piscina!
No próximo post nosso segundo dia em Belém!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

']); _gaq.push(['_trackPageview']); (function() { var ga = document.createElement('script'); ga.type = 'text/javascript'; ga.async = true; ga.src = ('https:' == document.location.protocol ? 'https://ssl' : 'http://www') + '.google-analytics.com/ga.js'; var s = document.getElementsByTagName('script')[0]; s.parentNode.insertBefore(ga, s); })();